255147828439789

Atingidos pelo rompimento de Fundão ocupam escritório da Fundação Renova

4 de junho de 2019 - 12:31 | por Redação
Atingidos pelo rompimento de Fundão ocupam escritório  da Fundação Renova
Mariana
0

Cerca de 100 atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão de Barra Longa, Barra Longa e Acaiaca ocupam desde a manhã desta segunda-feira (03) o escritório da Fundação Renova, em Mariana.

Os atingidos ocuparam o espaço para cobrar respostas da Fundação , segundo eles, negadas por 7 meses, como nos casos dos garimpeiros e pescadores. Eles pedem respostas sobre os reassentamentos e sobre as moradias de atingidos que continuam com estruturas abaladas devido ao intenso tráfego de caminhões em Barra Longa.

Eles entregaram à Renova uma pauta de reivindicações contendo 18 itens e se reuniram com seus representantes e dar retorno aos manifestantes.
A pauta sobre os direitos dos garimpeiros e pescadores não avançou, pois a Fundação Renova afirmou que não tinha as respostas solicitadas e os prazos não foram definidos.

Entrada do escritório da Fundação Renova, em Mariana

Sobre a pauta dos reassentamentos, a Fundação Renova disse que discutirá todos os temas em audiência judicial prevista para este mês.
Assim as discussões foram encerradas na segunda-feira.

“ Eles não aparecem durante meses para reunir com a gente e agora vem dizer que não tem resposta nenhuma para agente?. Assim não dá”, disse Aloísio, um dos atingidos de Barra Longa.

Os atingidos passaram a noite no escritório da Fundação no Bairro São Pedro, em Mariana, na expectativa de novas reuniões de negociação.
Na manhã desta terça-feira| (4), eles fizeram reunião do movimento e diante de muitas queixas e reclamações sobre a situação dos atingidos, solicitaram a abertura da pauta de reunião anteriormente prevista para hoje, para incorporar e discutir uma pauta ampliada.

Nota da Fundação Renova:

A Fundação Renova reuniu-se ontem, 3 de junho, com representantes dos atingidos de Mariana, Acaiaca e Barra Longa, no escritório da Igreja São Pedro (Mariana), quando foi apresentada uma pauta com demandas da comunidade. Apesar da disposição da Fundação de acolher, debater e oferecer esclarecimentos sobre as solicitações, não foi possível avançar nas negociações. Um grupo de atingidos decidiu permanecer no escritório como forma de protesto.

A Fundação Renova considera legítima a manifestação popular, coletiva ou individual, e reafirma que possui a escuta, o diálogo e a participação social como práticas norteadoras de suas ações. A equipe de Diálogo conta hoje com mais de 90 profissionais  dedicados à execução das atividades. Até o momento, foram realizadas 3.500 reuniões com a comunidade em todo o território, contabilizando cerca de 97,5 mil presenças. 
A Fundação Renova disponibiliza canais permanentes de comunicação e interação com a sociedade por meio de espaços fixos, virtuais e central 0800 e trabalha para assegurar que as respostas sejam dadas no prazo estabelecido.

Foto: Mundo dos Inconfidentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *