255147828439789

Expedição pesquisa Bacia do Rio Piracicaba

23 de maio de 2019 - 10:04 | por Redação
Expedição pesquisa Bacia do Rio Piracicaba
Ambiente
0

Para promover estudos sobre qualidade da água, uso e ocupação do solo, dentre outros pontos e compor o maior diagnóstico já realizado nesta área, equipes percorrerão todos os trechos da bacia do rio Piracicaba. Os dados coletados vão ser comparados com os resultados de pesquisas feitas em 1986,1989,1993 e 1999.

A expedição começa no dia 26 de maio, partindo de Mariana (por terra), percorrendo um trecho inédito, desde a nascente, em Ouro Preto, até a foz, em Ipatinga. A finalidade é realizar estudos sobre qualidade da água, uso e ocupação do solo, parâmetros hidrológicos, análise de sedimentos e identificação de fontes poluidoras. 

Mobilização social.  

A ‘Expedição Piracicaba – Pela Vida do Rio’ busca mobilização social em prol da revitalização da Bacia e promoverá eventos de viés socioambiental e cultural nas 21 cidades que serão visitadas. Ao todo, são 24 pessoas, entre equipe de apoio e pesquisadores, que percorrerão os 241 quilômetros do Rio Piracicaba, sendo uma parte navegando em caiaques e outra por terra, durante 11 dias. O trajeto será encerrado no Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho. 

Represa hidroelétrica no Rio Piracicaba em Antônio Dias

Os expedicionistas chegam a Santa Bárbara no dia 28 de maio, às 15h. Na ocasião, será feita uma mobilização no distrito de Brumal, as margens do rio Conceição.

Parceiros

 O trabalho científico será coordenado pela Unifei (Campus Itabira) e contará, ainda, com o apoio de 81 parceiros envolvidos direta e indiretamente na construção de políticas públicas de recuperação e preservação de recursos hídricos, como a Agência Nacional das Águas (ANA), comitês das bacias hidrográficas do rios Doce e das Velhas e das 21 prefeituras e câmaras municipais das cidades que fazem parte da bacia. 

Construção de barreira de proteção das nascentes do rio em Mariana pela Samarco. Foto: Construtora Conem

Além destes, também, são parceiros a Emater, Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Companhia de Política Militar de Meio Ambiente (Cia Mamb), Corpo de Bombeiros de Minas Gerais(CBMMG), Ministério Público de Minas Gerais(MPMG) e associações dos Municípios do Médio Rio Piracicaba (Amepi) e do Vale do Aço (Amva), bem como diversas Ong’s e entidades da sociedade civil.

Pesquisa

 A Unifei é reconhecida como um polo de estudos dessa temática, sendo considerada uma das 14 universidades brasileiras parceiras da ANA, na oferta do ProfÁgua, mestrado na área de gestão e regulação de recursos hídricos. Além disso, as equipes do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), acompanharão o trabalho com o a finalidade de certificar a metodologia adotada. Um laboratório móvel da Universidade, também, estará na expedição e receberá as amostras, iniciando, de imediato, a análise de alguns dos parâmetros. 

As pesquisas serão desenvolvidas, ainda, no laboratório da Instituição, em Itabira, e pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Itabira, outro parceiro. Os dados coletados vão ser comparados com os resultados de pesquisas feitas em 1986,1989,1993 e 1999.

Diagnóstico

Rio Piracicaba no trecho da cidade de João Monlevade, onde enfrenta problemas com assoreamento, contaminação industrial e lançamento de esgotos domésticos.

 Da expedição originará o mais amplo diagnóstico já feito na Bacia Hidrográfica do Rio Piracicaba e um dos mais completos do Brasil. Assim, serão coletadas amostras de água e solo, bem como realizados levantamentos sobre uso e ocupação do solo a fim de identificar fontes poluidoras, como indústrias e pontos de lançamento de efluentes. No que diz respeito aos parâmetros de qualidade da água, serão analisados pH, temperatura, oxigênio dissolvido, condutividade elétrica, turbidez, concentração de nitrogênio, fósforo, amônia, coliformes termotolerantes, sólidos totais e sílica solúvel.

Resultados

O evento cooperará para a revisão do Plano de Bacia, projeto este a ser desenvolvido, no segundo semestre deste ano e primeiro semestre de 2020, pelo CBH-Piracicaba. Além disso, serão realizados registros audiovisuais do percurso e das atividades desenvolvidas, culminando em uma exposição fotográfica itinerante nas cidades da bacia e a publicação de uma revista, com o relato da participação de cada município no projeto. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *