255147828439789

última hora

Prefeitura emite Nota sobre cachoeiras e saneamento

1 de fevereiro de 2019 - 13:46 | por Redação
Prefeitura emite Nota sobre cachoeiras e saneamento
Catas Altas
0

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura de Catas Altas vem, novamente, a  público esclarecer alguns questionamentos feitos pela Câmara Municipal por meio de uma matéria postada no dia 29 de janeiro na rede social oficial do órgão.

Vários foram os questionamentos. Em relação ao uso das cachoeiras do Bileto e do Paraíso para banho, a Prefeitura esclarece, primeiramente, que ambas estão localizadas em terreno particular.

Além disso, estes locais já foram interditados pela Secretaria de Saúde desde quando instituiu-se o município de Catas Altas, com fixação de placas, informando da insalubridade e perigo de estar usando as áreas.

A atual gestão também se preocupou e sinalizou novamente o local, informando da proibição de banhos. Porém, as placas foram vandalizadas e removidas em menos de 24 horas após a instalação.

Com receio do aviso não chegar a todos, no dia 6 de março de 2017, em sua página oficial (www.catasaltas.mg.gov.br), a Prefeitura alertou que as cachoeiras são apenas para apreciação e foto e que o banho nas mesmas não é recomendável.

Para evitar a procura, a administração também não fez nenhuma divulgação desses atrativos e eles também não foram contemplados no projeto de sinalização turística, tendo em vista que os espaços são impróprios para banhos há muitos anos.

ETA E ETE – Já em relação aos questionamentos sobre a Estação de Tratamento de Água (ETA), a secretaria de Agricultura e Meio Ambiente esclarece que a unidade fora construída em 1983 quando ainda era distrito de Santa Bárbara. Naquela época, este modelo de unidade permitia o espaço de vivência dos colaboradores junto à área de tratamento.

A secretaria informa que promove com certa frequência a capacitação do funcionários e atividades de orientações por meio de engenheiro ambiental que presta serviço para o município. Essas capacitações estão registradas em atas para comprovação.

Além disso, em relação ao tratamento, segundo especialista na área, não há necessidade de técnico em química para os procedimentos, sendo suficiente somente operador com conhecimento e orientação na manipulação e quantidade de cloro. E isso é feito constantemente.

Para garantir a segurança dos moradores em relação a qualidade na água distribuída, foi instalado em 2017 um sistema de monitoramento eletrônico com câmeras 24 horas no local.

Já sobre Estação de Tratamento de Esgoto, a mesma está passando por um problema pontual devido a um defeito em um dos equipamentos da unidade. A prefeitura fez um processo de aquisição de um novo soprador, mas a empresa vencedora não cumpriu o contrato e entregou um produto recondicionado e não novo, como havia sido solicitado. Diante da situação, administração decidiu tomar as providencias administrativas cabíveis.

Ainda em relação a ETE, é importante destacar que houve um aumento significativo de imóveis construídos no município sem o devido cuidado de interligação destes à estação. Isso faz com o que esgoto, principalmente das casas populares construídas no bairro Vista Alegre seja despejado no rio Maquiné sem nenhum tratamento.

Diante desta situação, a Prefeitura firmou um convênio de Cooperação Técnica com a Fundação Christiano Ottoni/UFMG para confecção dos projetos de saneamento no município. Já foi investido R$ 403.600,40 para, principalmente, identificar intervenções de ações a  curto prazo para solucionar problemas nas estação de tratamento de água e de esgoto e na usina de triagem e compostagem.

Dentro de 45 dias, contados a partir de 15 de janeiro, o projeto estará pronto para licitação das obras da elevatória para interligação do esgoto do  Vista Alegre à Estação de Tratamento.

Também destaca-se que, em janeiro de 2018, a prefeitura em parceria com a UFMG, por meio do curso de Engenharia Sanitária, realizou um diagnóstico da situação sanitária que serviu como base para elaboração do projeto.

A atual administração está ciente desde o início de 2017, quando assumiu o governo, dos sérios problemas que o município vinha e vem passado em relação ao saneamento urbano, uma vez que nos últimos anos nenhum investimento neste setor foi realizado.

Queremos fazer jus ao nossos slogan “Catas Altas – Cidade Histórica e Ecológica”, mas sabemos que são problemas complexos e que mudanças neste porte não acontecem do dia para noite.

Foto: You Tube

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *