255147828439789

última hora

Projeção de crescimento da economia cai pela 6ª vez e otimismo recua

8 de abril de 2019 - 17:16 | por Redação
Projeção de crescimento da economia cai pela 6ª vez e otimismo recua
Brasil
0

PA expansão do PIB brasileiro deve cair de 1,98% para 1,97% este ano, de acordo com instituições financeiras. A sexta redução consecutiva.

Para 2020, o cálculo para o crescimento do PIB recuou de 2,75% para 2,70% na terceira redução consecutiva. As projeções de crescimento do PIB para 2021 e 2022 permanecem em 2,50%.

Os números constam do boletim Focus,  divulgado às segundas-feiras, pelo Banco Central (BC).a

A expansão do PIB brasileiro deve cair de 1,98% para 1,97% este ano, de acordo com instituições financeiras. A sexta redução consecutiva.

Para 2020, o cálculo para o crescimento do PIB recuou de 2,75% para 2,70% na terceira redução consecutiva. As projeções de crescimento do PIB para 2021 e 2022 permanecem em 2,50%.

Os números constam do boletim Focus,  divulgado às segundas-feiras, pelo Banco Central (BC).

Pesquisa

Dados divulgados hoje pelo Instituto Data Folha mostram que 50% dos entrevistados acreditam em melhora da economia e para 47%, o desemprego vai aumentar.

A parcela da população brasileira otimista em relação à economia caiu de 65%, em dezembro, para 50% em abril, segundo a pesquisa.

Outros 18% dizem que a situação econômica vai piorar. Em dezembro, eram 9%

Uma alta no otimismo com a economia antes do início da gestão é algo observado tanto neste quanto nos governos anteriores. O Datafolha informa, porém, que a queda após o início do mandato não foi aferida nas gestões de Lula em 2003 e Dilma Rousseff em 2011 – quando foram eleitos presidentes pela 1ª vez. A expectativa caiu nos casos de reeleição dos ex-presidentes anteriores e também na de Fernando Henrique Cardoso.

Áreas específicas

Os brasileiros também se mostraram mais pessimistas em relação a 3 assuntos: desemprego, inflação e poder de compra.

Para 47%, o desemprego vai aumentar. Antes da posse de Bolsonaro, esse número era menor: 29%. Dos entrevistados, 29% acreditam em uma melhora.

O levantamento também aponta que 22% acreditam na queda da inflação. Em dezembro, eram 35%. São 45% os que creem em uma alta.

A confiança no poder de compra veio atrelado à inflação e também caiu. Dos entrevistados, 34% creem que vai aumentar (eram 43% em dezembro) e 33% vê uma piora (eram 18% em dezembro). Só 30% dos brasileiros acreditam na estabilidade do índice econômico (ante 36% em dezembro).

Em relação à própria situação econômica, 59% dos brasileiros acreditam em uma melhora. O número representa uma queda em relação a dezembro de 2018, quando estava em 67%. Dentre os entrevistados, 29% acreditam que a sua situação financeira ficará como está e 11% que vai piorar.

Governo Bolsonaro e Mourão enfrenta dificuldades econômicas Foto Alan Santos PR

Dados divulgados hoje pelo Instituto Data Folha mostram que 50% dos entrevistados acreditam em melhora da economia e para 47%, o desemprego vai aumentar.

A parcela da população brasileira otimista em relação à economia caiu de 65%, em dezembro, para 50% em abril, segundo a pesquisa.

Outros 18% dizem que a situação econômica vai piorar. Em dezembro, eram 9%

Uma alta no otimismo com a economia antes do início da gestão é algo observado tanto neste quanto nos governos anteriores. O Datafolha informa, porém, que a queda após o início do mandato não foi aferida nas gestões de Lula em 2003 e Dilma Rousseff em 2011 – quando foram eleitos presidentes pela 1ª vez. A expectativa caiu nos casos de reeleição dos ex-presidentes anteriores e também na de Fernando Henrique Cardoso.

Áreas específicas

Os brasileiros também se mostraram mais pessimistas em relação a 3 assuntos: desemprego, inflação e poder de compra.

Para 47%, o desemprego vai aumentar. Antes da posse de Bolsonaro, esse número era menor: 29%. Dos entrevistados, 29% acreditam em uma melhora.

O levantamento também aponta que 22% acreditam na queda da inflação. Em dezembro, eram 35%. São 45% os que creem em uma alta.

A confiança no poder de compra veio atrelado à inflação e também caiu. Dos entrevistados, 34% creem que vai aumentar (eram 43% em dezembro) e 33% vê uma piora (eram 18% em dezembro). Só 30% dos brasileiros acreditam na estabilidade do índice econômico (ante 36% em dezembro).

Em relação à própria situação econômica, 59% dos brasileiros acreditam em uma melhora. O número representa uma queda em relação a dezembro de 2018, quando estava em 67%. Dentre os entrevistados, 29% acreditam que a sua situação financeira ficará como está e 11% que vai piorar.

Corrupção:

Pessimismo sobre corrupção cresce no início do governo Bolsonaro, diz Datafolha. Segundo instituto, 40% entendem que a corrupção vai aumentar; em dezembro, 19% tinham essa percepção.

Jovens de 16 a 24 anos, mulheres e eleitores nordestinos são os mais críticos em relação á percepção da corrupção no início do governo Bolsonaro, apontou pesquisa do Data folha realizada em 02 e 04 de abril.

Foto: capa Fábio Rodrigues Pozzebom ABr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *