última hora

Definida a proposta contra alagamentos na Ponte da Açucena

15 de maio de 2018 - 20:02 | por Redação
Definida a proposta contra alagamentos na Ponte da Açucena
Itabirito
0

Conselheiros e convidados se reuniram no Parque Ecológico na manhã de 10 de abril

Na manhã de 10 de abril, o Parque Ecológico recebeu conselheiros e convidados para a reunião ordinária do Subcomitê da Bacia Hidrográfica do Rio Itabirito. Com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Instituto Estadual de Florestas – IEF, ONGs de proteção ambiental e empresas com atuação no município e na região, foram debatidos diversos temas.

O destaque da pauta foi a definição da proposta que será apresentada pelo SCBH Rio Itabirito à Copasa no âmbito do Programa Pró-Mananciais. O projeto é implantar o sistema de barraginhas – pequenas bacias escavadas no solo com o objetivo de captar água das enxurradas, promovendo a recarga do lençol freático – visando solucionar a situação das chuvas no bairro Santa Rita.

“Desde 2013, graças às intervenções no Rio Itabirito, não há enchentes na cidade. O último ponto de alagamento é a Ponte da Açucena. A construção de barraginhas nas estradas rurais a montante (próximas à nascente) no projeto da Copasa, somada ao desassoreamento, por conta da Prefeitura, traria a solução”, destaca o secretário de Meio Ambiente, Antônio Generoso.

Mobilização pela Estação de Arêdes

Debatida durante a reunião de abril, a situação da Estação Ecológica de Arêdes, em Itabirito, retornou à pauta neste mês. Presente no encontro, a gerente Andreia Almeida ressaltou a importância de uma mobilização em prol da conservação da unidade. Recentemente, aconteceu a desafetação de uma área que inclui as ruínas históricas da antiga Fazenda Arêdes.

Incêndios florestais em Minas Gerais

Com a proximidade do período de seca, os conselheiros e convidados também tiveram acesso a dados relacionados ao tema incêndios durante a reunião. No ano passado, foram gastos cerca de R$ 12 milhões em iniciativas de combate em todo o estado de Minas Gerais. Apenas com incêndios florestais no entorno da Estação Ecológica de Arêdes, os gastos chegaram a cerca de R$ 57 mil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *