255147828439789

última hora

Semana Santa: impactos negativos da mídia com foco nas barragens foram analisados

2 de abril de 2019 - 15:38 | por Redação
Semana Santa:  impactos negativos da mídia com foco nas barragens foram analisados
Ouro Preto
0

As situações emergenciais causadas pelo rompimento das barragens do Fundão (Mariana) e de Brumadinho tiveram impacto direto no turismo da cidade de Ouro Preto. Mas em reunião realizada nesta manhã de terça (2), na Associação Comercial de Ouro Preto, discutiu-se o papel da mídia e como o turismo da cidade está relacionado nestas notícias de desastres.

Nas últimas semanas, foi necessário o contato do Poder Público e da Associação com diversos veículos de comunicação, a fim de repassar de maneira correta e explícita a informação de que a Semana Santa – comemoração de mais de 200 anos em Ouro Preto – acontecerá e que não há riscos para os turistas ou moradores.

Após a comunicação de que as barragens de Forquilha I e 3, ambas situadas na zona rural de Ouro Preto haviam subido para o nível de maior perigo – nível 3 – foi necessário o esclarecimento de que, ambas, não geram qualquer perigo à cidade ou distritos. As barragens estão situadas dentro do distrito de Miguel Burnier, cerca de 70 km da sede, e mesmo em um possível caso de rompimento, já existe um monitoramento do poder público de Itabirito juntamente com a Vale, inclusive com o sistema de Siga e Pare na Br-356. Quatro famílias da zona rural de Miguel Burnier foram realocadas e estão seguras.

Para o presidente da ACEOP, Paulo Ferreira, “é necessário bom senso e envolvimento da população para contornar este cenário sem se apegar a notícias de caos ou pânico, visto que não há risco eminente para a cidade. Reverter a economia através do turismo é a melhor forma de diversificar o cenário atual de Ouro Preto e diminuir a dependência da mineração na região”.

O representante da Secretaria de Indústria, Turismo e Comércio, Daniel Pallazi confirmou o empenho do poder público em  desmistificar as informações errôneos sobre a cidade. “Desde o período anterior ao Carnaval estamos em constante contato com a mídia nacional, evocando as pautas positivas que se relacionam diretamente com a Semana Santa. Sabemos da importância de não ignorar os problemas causados pelas barragens, mas ele não pode interferir na celebração, visto que tanto a sede quanto os distritos contam com a Semana Santa inclusive para movimentação da economia”.

Reunião do Trade Turístico avaliou impacto de notícias negativas relacionadas com instabilidade de barragens da Vale e sugestões para trazer turistas para as comemorações da Semana Santa em Ouro Preto

Para o presidente do Convention & Visitors Bureau e Conselheiro da ACEOP Márcio Abdo é necessário pontuar de forma responsável a situação de Ouro Preto em relação às barragens. “Em uma área de 1.245 quilômetros quadrados, quase quatro vezes o tamanho de Belo Horizonte, apenas uma pequena parte da zona rural precisou ser evacuada”, relembra Márcio.

Entre as ações propostas pela ACEOP estão: l Lançamento oficial da Semana Santa na próxima sexta (5) na Igreja Nossa Senhora da Conceição; criação de uma arte visual única, para compartilhamento e difusão entre empresários e ouro-pretanos e ações coordenadas em redes sociais, inclusive impulsionamento direcionado para públicos diversos, de maneira que atinjam o maior número possível de pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *