última hora

Trabalhadores da UPA de Ouro Preto protestam contra sucateamento

30 de novembro de 2018 - 14:34 | por Redação
Trabalhadores da UPA de Ouro Preto protestam contra sucateamento
Ouro Preto
0

Funcionários se reunirão na próxima terça-feira, dia 4 de dezembro, às 8 horas, para protestar contra o sucateamento do munícipio.  Além do atraso dos salários, eles reclamam da falta de insumos, equipamentos, estrutura física precária, quantidade inferior de servidores à demanda da população e até casos de violência. A convocação foi realizada pelo Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipais de Ouro Preto (SINDSFOP), que, desde 2017, vem denunciando situações graves vividas pelos servidores em seus locais de trabalhos.

O sucateamento do serviço público em Ouro Preto reflete no aumento do número de doenças funcionais, bem como nos casos de endividamento dos trabalhadores.  Os primeiros dois anos de gestão do Prefeito Júlio Pimenta foram marcados por aumento da defasagem salarial, descumprimento dos Acordos Coletivos, perda de direitos, terceirização, atrasos nos salários, assédio moral e sucateamento dos serviços públicos.

“Com a precarização, o servidor sofre duas vezes, pois está recebendo esse serviço com uma qualidade inferior e o realiza em condições de trabalho inadequadas, que não são lhe oferecidas, e com uma extensa carga de trabalho. É fato. Qualquer um pode constatar isso” explica o Presidente do SINDSFOP, Mauro Fonseca.

Além de um histórico sucateamento das condições de trabalho, os servidores, que já acumulavam perdas salarias resultados de governos anteriores, viram seus proventos desvalorizarem em torno de 25%, uma vez que, em dois anos de governo, o prefeito Júlio Pimenta não concedeu reajuste linear. Com seu poder de compra corroído, a inexistência de correção salarial aliado aos atrasos no pagamento colocou os trabalhadores em um ciclo de endividamento, agravando ainda mais sua situação financeira.

A falta de organização fez com que a prefeitura descumprisse várias cláusulas dos Acordos Coletivos. Os atrasos na entrega dos vales transportes e no pagamento do vale-refeição tornaram-se frequentes. Além disso, até o final de novembro, somente cinco dos mais de cento e vinte servidores que se aposentaram entre maio e dezembro do ano passado, receberam a bonificação referente a um ano de Vale Alimentação. O município tem descumprido também a lei 44/2002 que trata da contratação por tempo determinado, ocorrendo diversas admissões ou renovações de contratos de forma irregular, especialmente na Secretaria de Saúde.

A diretoria do SINDSFOP vem pressionando o legislativo, para que os vereadores atuem no sentido de uma melhor fiscalização das ações do executivo. A pressão conjunta na UPA será uma das ações do sindicato nesse sentido.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *