255147828439789

última hora

Vale agora diz que chance de não ocorrer ruptura em Gongo Soco é grande

28 de maio de 2019 - 23:04 | por Redação
Vale agora diz que chance de não ocorrer ruptura em Gongo Soco é grande
Barão de Cocais
0

A Vale divulgou nesta terça-feira (28) um comunicado informando que suas análises mais recentes apontam que há grande probabilidade de que não ocorra ruptura da Barragem Sul Superior, na Mina de Gongo Soco..

Há cerca de duas semanas, a ocorrência de uma movimentação preocupante no talude de uma cava da Mina de Gongo Soco foi tornada pública tanto pela Vale e como pela Agência Nacional de Mineração (ANM). A cava fica a 1,5 quilômetro da Barragem Sul Superior. O receio é de que o desprendimento do talude, dado como certo, funcione como um gatilho para o rompimento da barragem.

Por óbvio, taludes cairão na cava mina, diz Vale, após todos os transtornos causados

No entanto, a mineradora disse ter agora mais elementos de análise do comportamento da estrutura. Segundo a Vale, os novos estudos apontam que a tendência é de que parte do talude deslize para dentro da cava sem maiores consequências. “Esta hipótese diminui a possibilidade de impacto na barragem Sul Superior”, informa em nota.

 “Hoje temos mais elementos de análise sobre o comportamento do maciço, nos mostrando que está acontecendo um deslizamento para o fundo da cava. Com isso, há uma grande possibilidade do talude se acomodar dentro da cava, sem maiores consequências”, explica Marcelo Barros, diretor de Operações da Vale.

Não há nenhuma previsão para o desprendimento do talude. Na semana passada, a Vale chegou a dizer que ele ocorreria até o último domingo (25), o que não se confirmou. Desde então, novos prog

Todos os danos causados em Brumadinho foram por negligência da Vale. foto: Ibama

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) multou a Vale em cerca de R$ 330 mil por elaborar ou apresentar informação, estudo, laudo ou relatório ambiental total ou parcialmente falso a respeito de barragem na mina Córrego do Feijão em Brumadinho

O secretário de Meio Ambiente, Germano Vieira,  deu a declaração durante o depoimento dele na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o desastre na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nesta segunda-feira (27).

Indagado pelo relator da CPI, deputado André Quintão (PT), se a Semad tinha conhecimento das recomendações das auditorias contratadas sobre a situação da barragem, ocasião em que o deputado detalhou que a empresa Potamos havia recomendado à mineradora reforços na estrutura e a TÜV SÜD tinha sugerido o rebaixamento da barragem, Germano declarou que ficou sabendo das recomendações “há pouco tempo” e, assim que teve conhecimento destas análises solicitou a emissão do auto de infração com a multa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *